Pavlova com Doce de Ovos


A primeira vez que fiz uma pavlova foi um desastre, uma situação que me deixou sem vontade de voltar a tentar.

Claro que o erro foi todo meu, mas todo mesmo, não bati as claras o suficiente para não se sentir o açúcar e claro o tempo, sim o tempo, para mim este é um elemento fundamental para o sucesso da pavlova e eu não o cumpri.

Mas eu adoro pavlovas, é fantástica a combinação do crocante com o interior esponjoso, e para terminar a cobertura dá uma grande ajuda para que se torne irresistível.


Desta vez segui a receita à risca e ainda li algumas sugestões para obter bons resultados, encontram várias receitas em vídeo na Internet o que é sempre uma grande ajuda.

Optei por cobrir a minha pavlova com doce de ovos para aproveitar as gemas, mas podem sempre colocar natas, fruta, mousse de chocolate, caramelo salgado entre muitas outras sugestões.

Não estava na minha lista trazer esta sugestão, mas já tinha saudades de participar no Sweet World e como a vontade era tanta aqui deixo a minha participação, querida Lia espero que gostes tanto como nós por cá!

Já agora passem no blogue da Lia e vejam as pavlovas que por lá andam, todas perfeitas...


Pavlova com Doce de Ovos
receita retirada do blog As Minhas Receitas de Joana Roque

  • 5 Claras 
  • 220 gramas de açúcar
  • 2 colheres de chá de amido de milho peneirado
  • 2 colheres de chá de vinagre branco 

Doce de Ovos
  • 5 gemas de ovo
  • 150 ml de água 
  • 200 gramas de açúcar 
  • amêndoa picada para decorar 

Num tacho pequeno colocar o açúcar e a água. 

Levar ao lume até ferver, deixar ferver cerca de 3 minutos, retirar e deixar amornar. 

Bater as gemas de ovo muito bem com uma vara de arames, juntar 2 colheres de sopa da calda, e mexer até estar tudo bem dissolvido, passar por um passador. 

Juntar lentamente a calda às gemas mexendo muito bem com a vara de arames. 

Levar ao lume e mexer até engrossar.

Retirar e deixar arrefecer totalmente antes de aplicar. 


Confecção da Pavlova 

Ligar o forno a 150ºC. 

Bater as claras em castelo, mas sem ficarem demasiado duras.

Acrescentar o açúcar, uma colher de sopa de cada vez, batendo muito bem entre cada adição, deve certificar que o açúcar foi dissolvido e só depois juntar a próxima colher.

Juntar o amido de milho peneirado e o vinagre, mexer muito bem com uma vara de arames de forma a ficar tudo muito bem envolvido. 

Deve obter uma mistura brilhante e dura. 

Forrar um tabuleiro de forno com papel vegetal e desenhar um círculo de 20 cm, virar o papel para a pavlova não ter contacto com a tinta da caneta.

Colocar a mistura das claras no círculo desenhado e com ajuda de uma espátula de borracha moldar as claras para que estas fiquem dentro do círculo. 

Levar ao forno a pavlova a 120ºC, durante 1 hora e 20 minutos, evitar abrir a porta do forno durante este período de tempo. 

Deixar arrefecer totalmente a pavlova dentro do forno. 

Colocar no prato de serviço, espalhar o doce de ovos e a amêndoa picada. 

Bom Apetite..

Panquecas de Ricotta


Estamos apaixonados por estas panquecas!!

Ando à procura de receitas de panquecas, mas panquecas saudáveis e estas até ao momento são as grandes vencedoras. 

Tenho experimentado várias sugestões, as famosas panquecas de aveia e banana que são de facto super simples de fazer, panquecas com farinha de beterraba, panquecas com chia, com e sem ovo, o que não faltam são receitas, é só procurar. 


Estão são umas panquecas muito fofas, o interior tão esponjoso, que delicia!!!

A receita original pede uma colher de sopa de xarope de ácer, não utilizei e na minha opinião não faz falta nenhuma.

Como quase todas as panquecas acompanhamos com compota, esta era de ameixa, o último frasco que por cá havia e já do ano anterior.

Se estão como eu em busca de sugestões  alternativas para o pequeno-almoço e lanche experimentem esta receita, vão adorar.


Panquecas de Ricotta
receita retirada do livro The Midlife Kitchen de Mimi Spencer e Sam Rice
  • 4 ovos (gemas e claras separadas) 
  • 4 colheres de sopa de queijo ricotta
  • 2 colheres rasas de amêndoa em pó 
  • 2 colheres de sopa de farinha de aveia 
  • 1 banana pequena madura esmagada com um garfo 
  • 5 colheres de sopa rasas de bebida vegetal
  • 1 colher de chá de canela em pó 
  • 1 colher de café de extracto de baunilha 
  • 1 colher de chá de fermento em pó

Bater as claras em castelo, reservar. 

Numa tigela misturar os restantes ingredientes com ajuda de uma vara de arames. 

Envolver com ajuda de uma espátula as claras em castelo. 

Levar ao lume uma frigideira anti-aderente, deixar aquecer bem e deitar duas colheres de sopa da massa para cada panqueca. 

Deixar cozinhar cada panqueca até começar a surgir os "furinhos", virar a panqueca e deixar cozinhar novamente. 

Servir as panquecas com os seus toppings preferidos. 

Bom Apetite...

Victoria Sponge Cake


Hoje é um dia especial, muito, é o meu aniversário!!

Tenho que confessar que escrevi este texto hoje e não durante a semana como acontece com as outras publicações, não sou de superstições, mas gosto de jogar pelo seguro, e jogar pelo seguro é também agradecer ter nascido numa sexta-feira 13.


Acrescentar mais uma ano de vida é uma bênção, é uma oportunidade que nos foi concedida de ficarmos por cá, é assim que vejo o dia de aniversário, não gosto de pensar que ficamos mais velhos e com isso tanta coisa má acontece, aceitar que esse é o caminho normal da vida é para mim a melhor forma de afastar pensamentos menos bons.


E hoje a última coisa que eu quero é um pensamento mau e por isso já começamos a festejar este dia com fatias deste bolo, com bolachas de chocolate, colheradas de manteiga de amendoim e cantámos os parabéns ao som da minha música favorita desde sempre, os parabéns do Batatoon, ainda o dia vai no inicio e eu já estou tão feliz.


Aniversário que se prese tem que ter um bolo, e este Victoria Sponge Cake foi o bolinho escolhido para o dia de hoje, mas a verdade é que já não existe muito dele, um bolo super fácil e rápido de preparar mas que é tão bom.

Não é a primeira vez que o faço, aliás a escolha da minha primeira publicação é mesmo este bolinho, e este foi feito a pensar no Sweet World que desta vez acontece no Basta Cheio da querida Susana.

A todos aqueles que festejam mais um aniversário neste dia, muitos parabéns, sejam sempre muito felizes.


Victoria Sponge Cake 
receita retirada do livro Amys Baking Year de Amy-Beth Ellice

  • 275 gramas de manteiga à temperatura ambiente 
  • 275 gramas de açúcar 
  • 275 gramas de farinha sem fermento peneirada 
  • 5 ovos grandes 
  • 1 colher de chá de aroma de baunilha 
  • 1 colher de sopa de açúcar baunilhado 

Recheio
  • 110 gramas de manteiga sem sal à temperatura ambiente 
  • 225 gramas de açúcar em pó peneirado 
  • 1 colher de sopa de leite
  • 1 colher de chá de aroma de baunilha
  • compota de morango a gosto 
  • morangos laminados 

Pré-aquecer o forno a 180ºC. 

Barrar com manteiga e polvilhar com farinha uma forma sem buraco de 20 cm, reservar. 

Numa taça e com ajuda da batedeira bater muito bem a manteiga, o extracto, o açúcar e os ovos até estar tudo bem misturado e obter um creme. 

Acrescentar a farinha e envolver com uma espátula. 

Despejar a massa na forma, alisar com uma espátula e levar ao forno cerca de 40 minutos, fazer o teste do palito. 

Assim que o bolo estiver cozido, retirar e deixar arrefecer cerca de 15 minutos na forma sobre uma rede de cozinha, desenformar e deixar arrefecer totalmente. 

Recheio 

Misturar todos os ingredientes até estar um creme liso. 

Abrir o bolo ao meio quando estiver frio e colocar a base sobre o prato que vai servir.

Com uma espátula cobrir a base com compota de morango, distribuir o creme de manteiga
sobre a compota e colocar os morangos por todo bolo.

Colocar o outro disco do bolo e decorar a gosto.

Bom apetite...

Pão de Espelta, Goji, Passas e Sementes de Abóbora


Gosto tanto de Junho, um mês muito especial para mim.

É nele que festejo o meu aniversário, que começo a pensar nas férias, é em Junho que sinto o verdadeiro Verão com dias quentes e noites agradáveis, as tardes que parecem nunca mais terminar e com elas a oportunidade de fazer tantas coisas, gosto de ti meu querido Junho!!!


Este ano o meu mês por cá entrou com chuva e algum frio, parece que assim vai continuar mais uns dias, mas não nos damos por vencidos e esperamos pelos dias bons para fazermos tudo que tanto gostamos nesta altura.

Gostamos de piqueniques, de caminhadas numa tarde de domingo, de gelados a substituir o café numa noite na esplanada, da fruta boa que aí vem, e gostamos ainda mais das pessoas que vão chegar nestes dias.

Esta semana trago um pão saudável, muito rápido de fazer e que sabe bem ao pequeno-almoço e mesmo ao lanche, tenho barrado com compota e queijo creme, enquanto os dias quentes não chegam aproveitem para experimentar esta receita e eu espero em breve trazer um gelado.


Pão de Espelta, Goji, Passas e Sementes de Abóbora 
receita retirada do livro Cook Happy, Cook Healthy de Fearne Cotton

  • 480 gramas de farinha integral espelta
  • 40 gramas de uvas passas 
  • 30 gramas de bagas goji 
  • 80 gramas de sementes de abóbora 
  • 520 ml de água morna 
  • 1 colher de sopa de mel 
  • 1 colher de chá cheia de fermento em pó 
  • 1 colher de chá de bicarbonato de sódio 
  • 1 colher de chá de sal 

Pré-aquecer o forno a 200ºC. 

Barrar com óleo de coco e polvilhar com farinha uma forma de bolo inglês com capacidade de 1 kg, reservar. 

Numa tigela grande com ajuda de uma vara de arames misturar todos os ingredientes secos, incluindo as sementes e as bagas. 

Misturar a água com o mel e verter sobre o preparado anterior, misturar tudo até os ingredientes estarem misturados entre si. 

Colocar a massa na forma e levar ao forno durante cerca de 55 minutos, se estiver a queimar meter uma folha de papel de alumínio a tapar o pão, antes de retirar fazer o teste do palito. 

Tirar do formo e deixar arrefecer na forma sobre uma rede de cozinha. 

Desenformar e servir. 

Bom Apetite...

Bee Sting Cake / Bolo Picada de Abelha


Às vezes acho que não preciso de mais livros de cozinha, que todos aqueles que tenho são suficientes, quem nunca teve o mesmo pensamento?

Acontece tantas vezes isto, e se não é com os livros é com sapatos, com mais uma mala ou mesmo uma saia, achar que nunca temos nada que vestir é tão recorrente!!

Sei que nunca vou fazer todas as receitas, que haverá algum que será mais usado que muitos outros, mas precisamos sempre de inspiração e conhecimento e na minha opinião nada bate um livro.


Se há momento em que sei que me falta algum livro é quando vejo o tema de mais um Sweet World, é sempre um desafio encontrar uma receita para participar.

Desta vez nem correu assim tão mal, encontrei vários livros com a receita do bolo picada de abelha, claro que todas diferentes, adorei o formato mini apresentado num dos livros, fiquei a salivar pelo recheio de creme de pasteleiro com compota de morango, mas no fim decidi-me por esta receita bem simples.

Ficámos todos surpreendidos com este bolo por ser tão simples mas tão bom, acredito que o recheio o torne assim guloso, mas o melhor mesmo é a cobertura, mais uma deliciosa descoberta que merece ser repetida. 

Podem ver a sugestão da Lia no seu Lemon and Vanilla e descobrirem a história deste bolinho, e o meu vai direitinho para mais um fascinante Sweet World.


Bee Sting Cake / Bolo Picada de Abelha 
receita retirada do livro Worlds Best Cakes

  • 340 gramas de farinha 
  • 3 colheres de chá de fermento em pó
  • 120 gramas de manteiga à temperatura ambiente 
  • 120 gramas de açúcar 
  • 100 ml de leite 
  • 3 ovos pequenos 
  • 1 colher de chá de extracto de baunilha 
  • 1 pitada de sal

Cobertura 
  • 60 gramas de manteiga 
  • 40 gramas de açúcar 
  • 40 gramas de mel
  • 100 gramas de amêndoa laminada
  • 1 colher de sopa de leite  

Creme de Pasteleiro 
receita retirada do livro As Receitas Escolhias de Maria de Lurdes Modesto
  • 4 ovos 
  • 175 gramas de açúcar
  • 2 colheres de sopa de farinha 
  • 5 dl de leite 
  • 1vagem de baunilha 
  • 1/2 colher de sopa de manteiga à temperatura ambiente 

Creme de Pasteleiro 

Fazer em primeiro o creme de pasteleiro.

Numa tigela misturar com uma vara de arames os ovos com o açúcar, acrescentar a farinha e a manteiga, voltar a misturar até ter um creme. 

Aquecer o leite com a vagem de baunilha até ferver, retirar do lume e verter em fio aos poucos sobre o preparado anterior mexendo sempre.

Levar a mistura ao lume fraco mexendo sempre até engrossar, retirar e reservar tendo o cuidado de ir mexendo até arrefecer para não ganhar película.

Reservar o creme no frigorífico.

Bolo

Pré-aquecer o forno a 160ºC.

Barrar com manteiga e polvilhar com farinha uma forma redonda com 20 cm.

Peneirar a farinha juntamente com o fermento e o sal.

Numa tigela misturar o açúcar com a manteiga até obter um creme homogéneo, acrescentar o extracto de baunilha e misturar.

Adicionar os ovos um a um misturando bem entre cada adição.

Juntar à mistura anterior a farinha alternada com o leite e misturar muito bem.

Verter a massa na forma e reservar até colocar a cobertura.

Cobertura

Numa panelinha misturar todos os ingredientes, levar ao lume até o açúcar estar derretido e tudo combinado, deixar ferver dois minutos, retirar.

Com ajuda de uma colher de sopa colocar a cobertura no topo do bolo.

Levar ao forno cerca de 50 minutos, caso esteja a queimar tapar com uma folha de papel de alumínio.

Retirar o bolo e deixar arrefecer totalmente na forma sobre uma rede de cozinha.

Desenformar e cortar o bolo em três.

Colocar uma das metades no prato em que vai servir o bolo e rechear com o creme de pasteleiro, dispor a outra metade por cima do creme e voltar a cobrir com o mesmo, por último colocar a metade com a cobertura de amêndoa.

Levar ao frigorífico até ao momento de servir.

Bom Apetite...

Bolachas de Aveia (Sem Açúcar)


O fim de semana está quase a chegar e por cá há previsões de um dia com chuva e as temperaturas a baixar, não era o que eu queria mas se tiver que seja!

Nem sempre tenho a possibilidade de estar os dois dias do fim de semana em casa, e confesso que fico um bocado chateada quando durante a semana o sol brilha e aquece e depois chega a sexta-feira e desaparece.


Gosto de planear os meus dias, e o fim de semana não é excepção, e com isto já tenho o mês de Maio ocupado, isto se não houver mudanças!

Quero muito voltar ao Senhor de Matosinhos, gosto tanto de lá ir, gosto das bancas com doces regionais, das tendas com muita loiça bonita, dos artigos em vime e não resisto a sorrir aos grilos nas casinhas de plástico que estão para venda.

E como aqui no Norte o que não faltam são festas e romarias, este domingo vamos passear pelas Festas das Rosas, podem pesquisar mais sobre esta romaria neste blogue, vão descobrir verdadeiras obras de arte feitas com pétalas de flores, e como de costume é neste dia que vejo as primeiras cerejas do ano.

E como não há domingo sem sobremesa, até essa está escolhida, vamos ter um semifrio de caramelo já conhecido por casa e vou testar uma receita para o doce desafio Sweet World, tenho a certeza que com ou se chuva vão ser bons momentos e docinhos.


Docinhas são também estas bolachas sem açúcar do livro Cozinha Vegetariana, alterei a receita para usar os ingredientes que tinha em casa, ficaram tão boas que decidi fotografar para vos trazer.

Neste fim de semana se a chuva vier, liguem o forno e façam estas bolachas e de certeza que vão ser mais felizes!


Bolachas de Aveia (Sem Açúcar) 
receita adaptada do livro Cozinha Vegetariana de Gabriela Oliveira

  • 2 ovos pequenos 
  • 2 colheres de sopa rasas de mel 
  • 2 colheres de sopa rasas de bebida vegetal 
  • 2 colheres de sopa de manteiga derretida 
  • 1 colher de café de extracto de baunilha 
  • 1/2 chávena de chá de farinha espelta 
  • 1/2 chávena de chá de flocos de aveia 
  • 1 colher de chá de canela em pó 
  • 1 colher de café de noz-moscada 
  • 1 colher de chá de fermento em pó 
  • 3 colheres de sopa cheias de sultanas 
  • 1 quadrado de chocolate preto partido em pedaços pequenos 
  • 1 pitada de sal fino

Pré-aquecer o forno a 170ºC.

Forrar um tabuleiro de forno com papel vegetal, reservar. 

Colocar numa tigela os ingredientes líquidos e misturar muito bem com uma vara de arames até obter uma mistura homogénea. 

Noutra tigela misturar os ingredientes secos e verter sobre os líquidos, acrescentar as sultanas e o chocolate, voltar a misturar. 

Retirar porções de massa com uma colher de sopa e dispor no tabuleiro deixando espaço entre cada bolacha. 

Levar ao forno cerca de 15 minutos. 

Retirar e colocar as bolachas sobre uma rede de cozinha. 

Bom Apetite...

Mini Pudins de Café


Hoje celebramos o dia da mãe em muitos países, um domingo que tem sempre um significado especial.

É verdade que não existe momento para demonstrarmos o nosso amor por aqueles que mais gostamos, mas sabe sempre tão bem um dia especial, e afinal mãe será sempre mãe.


Quem não se recorda dos presentes feitos na escola para este dia?

Lembro-me das fotos tiradas semanas antes para serem oferecidas como presente, vinham em formato coração e com um simples "Adro-te Mãe", depois cabia a cada um escrever uma dedicatória.

Existem tantas lembranças sobre estes presentes, uma colher de pau com palavras carregadas de carinho, uma moldura feita com molas de madeira, flores feitas em papel e claro muitos cartões em cartolina.


Por cá continuamos a presentear nossa mãe com um presente que geralmente é escolhido por ela, acho que a idade tem destas coisas e a surpresa passou para segundo plano dando prioridade ao que realmente ela necessita.

E claro há sempre uma sobremesa ao gosto dela, e pudim é sem dúvida o que ela mais gosta de fazer e comer.

Podem fazer esta receita sem caramelo, basta barrar com manteiga e polvilhar com açúcar recipientes próprios para forno, e se não tiverem grãos de café podem omitir esse passo, aconselho é a usarem um café bastante intenso. 


Mini Pudins de Café 
receita adaptada da revista tele-culinária nº 282

  • 6 ovos
  • 4 gemas 
  • 3 chávenas de chá de leite 
  • 1 chávena de chá de café bem forte 
  • 1 chávena e meia de açúcar 
  • 1 colher de sopa de açúcar baunilhado
  • 2 colheres de sopa de grãos de café 
  • caramelo liquido q.b.

Pré-aquecer o forno a 180ºC. 

Barrar 12 forminhas com o caramelo, reservar. 

Num tacho colocar os grãos de café com o leite, levar ao lume até ferver, retirar e deixar em infusão até arrefecer. 

Coar o preparado anterior rejeitando os grãos. 

Numa tigela misturar muito bem as gemas, os ovos e os açúcares, acrescentar o café e leite, voltar a misturar. 

Passar o preparado por um passador e distribuir pelas forminhas. 

Levar a cozer ao forno em banho-maria a 180ºC, cerca de 40 minutos, fazer o teste do palito.

Retirar e deixar arrefecer totalmente, guardar no frigorífico durante 8 horas.

Bom Apetite...